| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Whenever you search in PBworks, Dokkio Sidebar (from the makers of PBworks) will run the same search in your Drive, Dropbox, OneDrive, Gmail, and Slack. Now you can find what you're looking for wherever it lives. Try Dokkio Sidebar for free.

View
 

datanews1

Page history last edited by Marcia Cardoso 13 years, 5 months ago

 

 

DataNews 1988

 

Cobra aceita privatização se desenvolvimento continuar. DataNews. 22 de agosto de 1988. Ano XII. n 424. p 6.

  • O desenvolvimento tecnológico terá que continuar sendo prioridade dentro da empresa.

 

Dantas, Vera. Supermicro. DataNews. 29 de agosto de 1988. Ano XII. n 425. p 2. 

  • mercado de supermicro acaba de ganhar um novo fabricante. trata-se da Task Sistemas Multiusuários.
  • Embora tenha licenciado o Sox, implementando no produto recursos adicionais como protocolo IBM e interface de comunicação, a Task também está trabalhando dentro de uma perspectiva Unix: não só pela indefinição do futuro da Cobra como também pela garantia , que já lhe foi dada pela SEI, de que o Unix será licenciado no país.

 

Privatização da Cobra: Seplan vai ouvir MCT – o Governo incluiu o Ministério no Grupo que definirá os critérios da venda. DataNews. 29 de agosto de 1988. Ano XII. n 425. p 7.

  • Uma das batalhas vencidas pelo MCT para que a privatização da Cobra Computadores Brasileiros S.A. Seja feita de maneira a resguardar o passado histórico e o desenvolvimento de produtos da única estatal do setor foi vencida dia 19.

  • O grupo será coordenado por representantes da Secretaria executiva do Conselho Federal de Desestatização e membros do MCT, do Banco do Brasil e do BNDES – portaria criando o grupo para elaborar o projeto de privatização de 11 das 61 empresas que serão desestatizadas.

  • O MCT deverá propor à comissão que seja feita uma avaliação do SOX para que represente um ativo de valor na privatização, assim como toda a linha de produtos da empresa.

 

Ferreira, Wanise. Sistema Unix e Sox na hora do confronto. DataNews. 5 de setembro de 1988. Ano XII. n 426. p 7.

  • A SID encaminhou à SEI o pedido de cadastramento do SIDIX 2.0, ... anexo ao pedido está o contrato de sublicenciamento do UNIX System V da AT&T.

  • A Cobra que desenvolveu o SOX aguarda apenas a publicação oficial do pedido para requerer os testes de similaridade ao UNIX, uma disputa há muito aguardada no mercado nacional.

  • As questões políticas envolvidas neste caso são de grande alcance. De um lado está a defesa dos princípios contidos na lei 7.232 , que favorecem o desenvolvimento nacional. De acordo com a lei, a Cobra investiu mais de US$15 milhões no desenvolvimento do sistema operacional Sox e colocou-o a disposição do mercado. De outro lado, está a questão que se coloca hoje para a indústria, a adoção ou não de um padrão internacional que, inclusive, viabilize as exportações do setor.

  • O diretor industrial da Cobra, Antonio Paulo Ramos da Silva, rebate este argumento com o de que o Sox hoje caminha para o padrão Posix, que é uma tentativa internacional de padronizar o mundo Unix.

  • recentemente a Cobra pediu a sua filiação à Open Software Foundation.

  • Segundo Moyses Pluciennik, diretor de pesquisa e desenvolvimento da SID, o que está sendo pedido não é o cadastramento do Unix , mas sim uma obra derivada do sistema operacional da AT&T a quem a empresa pagará royalties. “Por ser um produto derivado , que sofreu extensivas modificações , deverá ser enquadrado na categoria outros.”, ressalta.. Ao mesmo tempo, o pedido de importação de cópia única do fonte do Unix System V é defendido pela SID como uma necessidade para que a partir daí seja gerado o fonte do produto desenvolvido pela empresa.

  • A Cobra está pronta para os testes de similaridade com o UNIX, sew forem necessários

  • Não é necessário pagar royalties se no país está disponível o fonte do SOX para que, em cima dele, sejam geradas ferramentas”, observa Ramos.

  • O SOX é 50% mais barato. Que o UNIX. A Cobra poderá brigar para que o fonte do SIDIX seja o SOX e não o Unix.

 

Dantas, Vera. Os limites da Digital. DataNews. 12 de setembro de 1988. Ano XII. n 427. p 2.

  • Peter Evans, que tem vários trabalhos publicados sobre a política de informática brasileira e mantém boas relações com as empresas nacionais, acha inevitável o licenciamento do Unix no Brasil.

  • Segundo ele, a Cobra deveria licenciar o sistema e, com a competência adquirida no desenvolvimento do Sox, oferecer um produto de excelente qualidade.

  • A AT&T enterrou a possibilidade de negociar com um consorcio de mepresas, coisa que nunca foi do seu agrado. Beneficiada por uma providencial pressão do governo de seu país, a empresa suspendeu as negociações com o consórcio brasileiro, e, agora, pode comercializar o seu sistema com empresas isoladas.

 

Dantas, Vera. Unix. Datanews. 12 de setembro de 1988. Ano XII. n 427. p 2.

  • Outra conclusão a que se pode chegar é que o licenciamento do sistema operacional multiusuário Unix, da AT&T, solicitado pela SID, também tem grandes chances de ser aprovado. Não só pela existência de um precedente, na figura do MS-DOS, como pelo fato de que a empresa pleiteante pertence ao empresário Matias Machline.

  • Mais importante que licenciar ou não o sistema da AT&T, é a especificação do padrão Unix Nacional, acreditam os secretários da SEI.

 

Ferreira, Wanise. Similaridade: grande teste será julgamento do licenciamento do Unix. DataNews. 12 de setembro de 1988. Ano XII. n 427. p 11.

  • Cobra se prepara para rebater pedido.

  • O teste de fogo para o mecanismo da similaridade – assim empresários definem a expectativa sobre as decisões que envolvem o pedido do cadastramento na SEI do Sidix 2.0 da SID Informática, que está vinculado ao licenciamento no Brasil do Unix System V da AT&T.

  • a Cobra prepara a documentação para exigir o exame de similaridade com o SOX.

  • a Labo há um ano tem trabalhado com o Sox.

  • mesmo entre os que apoiam o SOX, permanece a dúvida dessa tendência contra a força do Unix, consagrado em outros países.

  • A Cobra espera outros pedidos de similaridade, com o NCE da UFRJ defendendo o plurix.

 

Pereira, Fernando. Governo promete privilegiar o SOX nas suas compras. DataNews. 19 de setembro de 1988. Ano XII. n 428. p 6.

  • O ministro da Ciência e Tecnologia, Ralph Biasi, está empenhado em conseguir um posicionamento do governo no sentido de privilegiar o sistema operacional Unix-like da Cobra Computadores, o Sox.

  • Esse reconhecimento do Sox, na prática , como padrão nacional foi recebido com entusiasmo pela diretoria da Cobra.

  • com o reconhecimento do Sox como padrão a empresa deverá ampliar suas possibilidades de faturamento.

  • segundo o diretor de desenvolvimento, manuel lage, “O Sox é a única alternativa mundial ao fornecimento desta tecnologia. Existem muitos Unix-like no mundo, mas ninguém começou do zero como nós. A Cobra é a segunda e única alternativa de código fonte desta tecnologia. Um aplicativo feito no exterior para o sistema operacional Unix pode rodar perfeitamente em nosso Sox.”

    •  

      Quadro: Mercado externo, a saída.

      • O licenciamento do sistema Sox da Cobra para outros países, onde o governo norte-americano impões restrições ao Unix, parece ter-se transformado, semana passada, na luz do fim do túnel para revitalização da empresa em processo de privatização.

      • de qualquer maneira, lembrou o secretário geral do MCT, Luciano Coutinho, em alguns países que não reconhecem a propriedade industrial de software, sofrendo por isto restrições norte-americanas, a Cobra poderia encontrar um mercado para o Sox. Contudo ressaltou que o fato de o Brasil ter desenvolvido um sistema debtro do padrão X-Open pode ajudar na abertura de fronteiras.

 

Dantas, Vera. Soviéticos de olho na Cobra. DataNews. 3 de Outubro de 1988. Ano XII. n 430. p 2.

  • Equipe de cientistas da URSS visitaram empresas, entidades e centros.

  • Os soviéticos estão examinando a possibilidade de um acordo com a Cobra.

 

SEI e Planato: a crise evidente. DataNews. 3 de Outubro de 1988. Ano XII. n 430. p 7.

  • O parecer sobre a Semikron deixa claro que controle da PNI não está mais só com a SEI.

 

Furiati, Gilda. Aumenta a fila de espera pelo licenciamento do Unix. 3 de Outubro de 1988. Ano XII. n 430. p 8.

  • Além da SID, Edisa, Medidata e Sisco querem comercializar o sistema.

  • as empresas estão negociando o licenciamento do sistema operacional diretamente junto à Data System Group, divisão da AT&T nos Estados Unidos.

  • o presidente da Edisa garante que está com a documentação pronta para entrar na SEI.

  • O representante da AT&T disse que o preço é nivelado internacionalmente, não havendo desconto nem para o governo americano.

  • No mercado, contudo, este valor é avaliado em no mínimo US$ 77 mil, para a obtenção do fonte para migrar para uma máquina , acrescido de 1% por cada cópia vendida.

 

Furiati, Gilda. Cobra prepara parcerias no transporte do Sox para 386. 3 de Outubro de 1988. Ano XII. n 430. p 8.

  • Caso o acordo seja fechado, só será preciso reescrever o kernel, que é 10% do sistema.

  • A Cobra poderá ter a Itautec como sua parceira.

  • A empresa está avaliando também a decisão de impugnar o registro do SCO Xenix, feito pela Compucenter.

  • Antônio Paulo Ramos da Silva, diretor industrial, informou que a empresa está decidida a exportar o Sox e já organizou diversas investidas no mercado internacional que incluem países como URSS, Cuba, Portugal, Canadá, todos interessados em usar o Sox ou a placa Sox para PC.

  • nos EUA, o caminho já está aberto através da Open Software Foundation.

  • Enquanto que nos EUA o Unix está sendo vendido para o usuário final por US$ 12100 + US$430 de taxa de manutenção, a Cobra está entregando o Sox por US$ 4000, + taxas de US$ 120.

 

 

 

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.