| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Stop wasting time looking for files and revisions. Connect your Gmail, DriveDropbox, and Slack accounts and in less than 2 minutes, Dokkio will automatically organize all your file attachments. Learn more and claim your free account.

View
 

perguntasparticipantes1

Page history last edited by Marcia Cardoso 11 years ago

Novas perguntas para os participantes do projeto.

 

 

 

Novas perguntas para funcionários que trabalharam na Cobra durante a construção do SOX e do projeto X.(19/10/2009)

Por favor, se desejar responder, entre em contato através do site http://SOX-4s.pbworks.com

 

Gostaria de divulgar algumas destas questões. Para isto, necessito da autorização dos entrevistados. Para não haver divulgação, digite [ND] antes e depois do texto.

 

 

  1. Como você entrou para a Cobra?

 

  1. Qual era o seu papel na construção do SOX?

 

  1. Como era o dia-a-dia de trabalho para quem trabalhava na Cobra e, mais especificamente no SOX (ou projeto X)? Como era a dinâmica de trabalho, a divisão dos setores?

 

  1. Pensando no ambiente de trabalho, você chegava à Cobra, ia para o seu setor, como era isso? Havia entusiasmo, expectativas em relação aos resultados dos projetos? Em que velocidade se esperava que as coisas avançassem?

 

  1. Houve perda de pessoal no período em que você atuou? Isso ocorria apenas pelos melhores salários oferecidos pelas empresas privadas?

 

  1. Como a Cobra conseguiu as especificações SVID (qual a versão?) do UNIX da AT&T? Quem trouxe esta especificação?

 

  1. Como surgiu a idéia da construção do SOX?

 

  1. Como e por quem foi tomada a decisão de utilizar a especificação ao invés do fonte do UNIX? (Sabemos que outras empresas estavam desenvolvendo Unix compatíveis a partir deste fonte). De onde surgiu a idéia? Alguém da Cobra foi nos EUA conversar com a AT&T?

 

  1. O SOX só foi comercializado junto com as máquinas X ou se tornou um produto, uma vez que havia a placa SOX (SOX-PC???)? Se se tornou um produto, ele foi aceito por quem?

 

  1. Como se dava a integração entre as equipes de software e de hardware? Como se encontravam? Sob comando de quem? Como que freqüência?

 

  1. Quem iria desenvolver os aplicativos para rodar neste sistema operacional? As software-house? Como? Que tipo de contrato foi feito?

 

  1. Por diversas vezes, durante a década de 80 (época da construção do SOX), o governo fez movimentos para privatizar (ou vender) a Cobra. Nos últimos anos de 80, a Abicomp tentou preservar o projeto SOX, fazendo uma proposta de assumir o projeto. Você sabe alguma coisa sobre este episódio?

     

  2. Como era a divulgação do SOX como produto? Havia grupos de usuários? Como se vendia o SOX e as máquinas da linha X? A equipe de marketing tinha contato com as demais equipes? Como?

 

  1. Eu gostaria de saber do paradeiro de alguns documentos: o documento da X/OPEN certificando o SOX como dentro dos padrões XPG/2; o documento da direção da X/Open reclamando da propaganda que a Cobra estava fazendo, informando erroneamente que o SOX havia sido chancelado como um UniX-like (segundo a direção da X/Open, o SOX havia sido homologado como um padrão XPG/2 ), o fonte do SOX ( :D ) , algum documento que comprove que o SOX foi comercializado, etc.

 

  1. A Cobra fez muitos convênios para continuar o desenvolvimento do SOX? Nos jornais está o convênio com a Itautec para portar o SOX para 386.

 

  1. O projeto merecia ter continuidade? Você acha que havia uma confusão entre padrão e produto? Na sua opinião, o que poderia ter sido feito para dar continuidade ao projeto?

 

  1. O UNIX que o prof. Jacques Sauvé trouxe para o Brasil foi oferecido para a Cobra? Se sim, você tem alguma idéia se alguém da Cobra queria aceitar?

 

  1. Por que o Eclipse da Data General não foi utilizado para o desenvolvimento e teste do SOX?

 

  1. No NCE, o prof. Luiz Antônio Couceiro trouxe a fita com o Unix para ser instalado em um pdp11/70 que havia aqui. Também soube que o pessoal da Edisa, que iria “desenvolver” o Edix veio ao NCE fazer curso sobre o UNIX. E a Cobra, teve algum contato com o NCE para cursos sobre o sistema?

 

  1. Quando foi a primeira apresentação oficial do SOX?

 

  1. No seu lançamento quais as facilidades que ele possuía?

 

  1. Qual a necessidade da contratação das software houses pela Cobra? Que tipo de aplicativo elas iriam desenvolver?

 

  1. Elas teriam o fonte do SOX?

     

  2. Li na revista que em 1989/90, russos e cubanos estavam sendo treinados no SOX e cogitavam em utilizar somente ele. Você participou ou sabe algo sobre estes cursos?

 

  1. O SOX era tido como compatível (ou similar) com a versão anterior do SVID 2 do UNIX, mas não com a sua atualização – estas diferenças foram o argumento da SEI para negar a similaridade em maio de 1989. (Reportagem da revista Mundo Unix (maio/89:6) diz que "a empresa [COBRA] prevê que a manutenção do produto [SOX], em termos de especificações do sistema básico, vá consumir algo entre US$ 250 mil e US$ 500 mil”). Você se lembra de alguma coisa relativa a isso? Como os funcionários da Cobra acompanharam essa decisão da SEI?

 

  1. O esforço do projeto SOX começa em 1983. Quando é que se soube que o produto estava pronto? E como se percebia a necessidade de atualizar o sistema, novas versões daquele produto?

 

  1. Quais as semelhanças e diferenças entre o SOX e o Unix?

 

  1. Você saberia dizer como era feita a divulgação do SOX? Que comparações, parâmetros e estratégias foram feitas pela Cobra e pelos envolvidos?

 

  1. Nas revistas da época empresários e fabricantes reclamam que já tinham investido muito no Unix e não queriam esperar o processo de desenvolvimento de software se completar. Você lembra algum episódio sobre isto?

  2. E a certificação pela X/Open? Quem teve a idéia de fazer a certificação? Quem escolheu a X/Open? O que a Cobra esperava com este movimento?

 

  1. Estou convencida de que uma confusão sobre padrão e produto contribuiu para colocar o SOX na “contramão da história”. Você acha que se houvesse um padrão determinado no Brasil, a história poderia ser outra?

 

  1. Algo mais?

 

 

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.